Postagens populares

Follow by Email

sábado, 13 de setembro de 2008

The New Networking: Redes de Relacionamento Profissional

Colunistas | Gestão

The New Networking: Redes de Relacionamento Profissional
Marco Leone Fernandes
Atualizado em 03/09/2008
Hoje em dia, um grande dilema para todas as empresas é saber o quanto vale a pena participar de ações de relacionamento ou, ainda, como medir o retorno sobre este tipo de investimento. É difícil e perigosa a arte de transformar redes sociais em negócios.

Num mundo de vendas complexas e de mercados competitivos, o relacionamento executivo exerce um papel fundamental. A oportunidade de estar diante de um tomador de decisões ou de um importante influenciador em um ambiente informal e descontraído pode valer muito. Mas tudo vai depender da sua habilidade de gerar reciprocidade e de respeitar os tênues limites que separam o sucesso de um definitivo desastre.

Aproveitar esses raros momentos implicará na sua capacidade de se aproximar sem ser invasivo e inconveniente. E isso sempre exige preparação e muito bom senso. É preciso ter em mente que as pessoas são movidas pelos seus próprios interesses, que incluem fazer negócios e construir bons relacionamentos para si próprios e para as suas empresas.

A chave do sucesso neste tipo de contato é descobrir como seus interesses combinam ou divergem com os do outro. Desta forma, não se deve pensar na venda, mas sim, em como é possível ajudar essas pessoas a melhorarem o negócio delas. O grande fiel da balança neste jogo é a sua reputação. Ninguém está interessado em se relacionar com alguém desonesto, antiético ou cujo objetivo é somente tirar vantagem no curto prazo. Ao contrário, as pessoas estão inclinadas a investir em relacionamentos duradouros, que proporcionem valor para as duas partes. A construção deste tipo de credibilidade começa com uma regra simples: seja sempre você mesmo!

Não bajule, nem faça falsos elogios. Procure ter genuíno interesse pelas pessoas, por suas empresas e pelos problemas delas. Nunca se atreva a querer fazer ou resolver algo sobre o que você não tem conhecimento. E, finalmente, lembre-se do ditado: você não terá uma segunda chance de causar uma boa primeira impressão. Mas não se assuste com essa máxima! As pessoas presentes a um evento de networking têm os mesmos objetivos que você: se relacionarem comercialmente, abrirem portas, aprenderem e dividirem seus problemas e soluções com seus pares, além de imprimirem sua imagem pessoal para futuras oportunidades de carreira. Sendo assim, as possibilidades de integração são altas e com pouco esforço podem ser concretizadas.

Quando você se questionar sobre o poder dos relacionamentos pense nas seguintes questões: como foi que você obteve seu primeiro emprego? E o último? E seu casamento? E os melhores negócios que você fechou nos últimos três anos? A grande maioria das vezes foi por meio de relacionamentos fortemente estabelecidos e da sua reputação.

O universo executivo está repleto de redes para networking, entre elas as redes entre pares, que permitem a troca de experiências coletivas em um ambiente seguro, e as redes de relacionamento organizacional, que sempre são diferentes das que são apresentadas no organograma oficial da empresa. As redes profissionais e sociais na Internet tomaram uma enorme proporção; hoje somente Plaxo e Linkedin atingiram juntas mais de 45 milhões de usuários registrados e têm sido usadas para reconectar profissionais que trabalharam juntos, buscar referências, oportunidades de emprego e de negócios. Mas não se esqueça, nada substitui o contato pessoal.

Em resumo, a construção de relacionamentos profissionais não ocorre por acaso. Exige consciência, estratégia e planejamento.

Marco Leone Fernandes é sócio-diretor da SaleSolution. É administrador de empresas com MBA pela FGV, possuindo vários cursos de especialização em negócios no Insead, Wharton Business School e Harvard Business School.

Nenhum comentário: